#Resenha – Todas as Estrelas do Céu.

03/12/2010 § 3 Comentários

Finalmente, tipo, finalmente mesmo trago para vocês a resenha de Todas as estrelas do céu. Antes de tudo, quero pedir desculpas pela demora… Eu li o livro algumas vezes e parei em outras porque não conseguia não chorar. Quem me conhece sabe que sou a insensibilidade em pessoa e lá me vem o Enderson Rafael com uma história de amor épica.

Sinopse:

Podem dois irmãos adotivos se apaixonarem um pelo outro?

Caroline e Leandro são dois adolescentes de uma bem resolvida família de classe média, ele adotado, ela filha biológica do casal Marco e Lúcia. Diante dos conflitos da adolescência, do colégio, do vestibular, ambos se vêem diante de mais um dilema: um amor impossível e todas as conseqüências da busca pela felicidade ao lado da pessoa amada. O desafio dos dois em entenderem o que passa consigo mesmo, em enfrentar os pais, a sociedade e sua própria consciência é exposta neste romance honesto, ágil e de final surpreendente.

 

Eu sou daquelas doentes que se apaixonam por um livro, gruda nele que chega ser difícil saber quem é quem na situação. Com Todas não foi diferente, amor a primeira vista assim que li a resenha em um dos blogs que visito e como todo amor, este me fez estremecer. Com muito prazer, quero contar um pouquinho sobre esta magnífica obra: Todas as Estrelas do céu.

A história gira em torno de Carol e Leandro. Dois irmãos adotivos que se tratavam como de sangue, amigos fieis e bastantes companheiros. Caroline uma estudante de 16 anos e Leandro o menino tímido de 18 anos que estava tentando passar no vestibular. Ambos criados em um lar cheio de regras o que fez Carol parecer tão impulsiva como toda adolescente nessa fase é. Seus são pais muitas vezes lembraram os meus em questões de cuidados e atenção.

Ambos no auge de sua adolescência, descobrindo mudanças na vida e em seus corpos, descobrem também um grande amor que sentem pelo outro. Um amor além de laços sanguíneos. Algo tão forte que para alguém que não acredita tanto no amor chegou a convencer. A todo instante, assim como eles me perguntei: O que faria nesta mesma situação? Quais os resultados desse amor em minha vida?

A linguagem dinâmica de Enderson torna o romance moderno e muito prazeroso de ler. Diria que o autor é um homem ousado, não se vê por aí histórias de irmãos se apaixonando e lutando com bravura pelo mesmo. E também deixando claro como questões mal resolvidas podem abalar a sua vida para sempre. Imagine por um instante: Você cresce em uma cidade, seus pais te criam com muito amor e “de repente” você está apaixonada pelo seu irmão. Como explicar isso para todas as outras pessoas que vêem vocês dois como irmãos? E principalmente: Como explicar isso para si mesma?

Dentro de você existe uma Caroline e um Leandro. Como o próprio Lê cita em uma parte do livro, eles são personagens de um autor, um filme ou sei lá. Eles são personagens que devem viver dentro de nós. Devo ser extremamente sincera, preciso parar de reclamar da minha vida como sempre faço. Mais uma vez aprendi com um livro, que ficará eternamente em meu coração. Precisamos deixar de nos preocupar, em escolher demais, em chorar por motivos errados e levar pequenas situações contornáveis a ferro e fogo. Podemos perder ou simplesmente não enxergar a única coisa que realmente importa na vida porque estamos cegos. Não podemos mais deixar o amor passar.

Carol e Leandro foram alvos de julgamentos e você chega a pensar que eles estão exagerando, afinal, são adotivos. A questão é que nós fazemos isso a todo instante. Criticamos-nos e criticamos abertamente aquele que busca algo para ser feliz. Não há como não se colocar na história e questionar seus próprios hábitos. Pare para pensar o quanto a sua ação influencia a vida de outro, às vezes, se nos atentarmos a isso, relacionamentos podem melhorar e muito.

A história é triste e você chega a se doer por Carol que a todo instante sofre. Não condeno nenhuma das ações do casal. A vida era uma e depois era outra, completamente diferente e ambos buscavam insanamente uma maneira de contornar aquela situação. Faria o mesmo ou faria pior, se realmente tivesse alguém que amava. Não há rigidez, regras, conceitos diante o amor. Há só você e o amor. Em muitos dos casos, somente o amor.

Eu chorei com a história desse casal. Chorei com a força, coragem e principalmente pelo amor deles. Como disse, a história é triste, mas você amará outra vez. Seu coração baterá de forma diferente após esta leitura. E se for esperto, abrirá os olhos para os seus erros. Não preciso dizer que este livro está mais do que recomendado.

E em breve, teremos mais uma obra de Enderson sendo publicada: Três Céus. O blog Doces Meninas também super apóia a publicação.

 

 

 

Anúncios

§ 3 Respostas para #Resenha – Todas as Estrelas do Céu.

  • N disse:

    Eu já tinha lido sobre ele há um tempo atrás e muito me interessei. Achei uma resenha tão linda.

  • docesmeninas disse:

    O livro é tãaaaaaao, aí *suspira*. Chorei horrores e agora passei a me olhar diferente. O amor realmente pode estar ao seu lado. Eu sei, a controversia, daqui a uma semana estou xingando tudo de novo. Céus. Mari…

  • Doces meninas, doces palavras:-) Amei, meninas, muito obrigado pelo carinho! Juro que no “Três Céus” vcs vão chorar menos, mas em compensação ficarão com o coração apertado até o último capítulo;-)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento #Resenha – Todas as Estrelas do Céu. no Doces Meninas.

Meta

%d blogueiros gostam disto: