#Resenha – Nove Plantas do Desejo e a Flor de Estufa.

01/02/2011 § 1 comentário

 

Olá, o blog estava em falta com resenhas, mas as festas de fim de ano fez com que tivéssemos uns ajustes com as mesmas. Então, para a alegria geral da nação comedores de palavras, trago para vocês a resenha do meu mais novo mimo. Dificilmente não gosto de um livro, mas esse aqui me deu infinitos tapas na cara. Chorei copiosamente em algumas partes.

Nove Plantas do Desejo e a Flor de Estufa é o novo romance da Margot Berwin, publicado aqui no Brasil pela Editora Intrínseca. Um livro mágico, se assim posso dizer e ainda completo afirmando que ele irá falar diretamente com o seu interior. Como a própria sinopse diz ‘é a história de uma mulher que precisa viajar além das fronteiras do senso comum e da chamada “zona de conforto” para encontrar o que realmente quer. ’

Lila Grace Nova é a protagonista da trama, recém-divorciada, na casa dos trinta e trabalha como redatora de publicidade. Vive em um conjugado reformado no Lower East Side e leva a vida de modo solitário. Seu mantra pessoal define a personalidade que ela acha que possui: nada de animais, nada de plantas, nada de gente, nada de problemas.

A maior parte de todos os problemas que Lila enfrenta em sua vida é causado por que ela se acha esperta, mais é muito imatura e confusa com suas convicções. Acredito-me, que ela estava na fase pós-relacionamento que depois de anos sendo ‘dois’ você amanhece sendo ‘um só’ e não sabe como ser. Talvez isso defina Lila. Até que certo dia resolve dar um pouco de cor no seu apartamento, compra então a samambaia ave-do-paraíso na feirinha da Union Square, nas mãos do homem mais bonito da feira, o David.

Ganhando dele um pequeno panfleto sobre plantas tropicais, pôde reconhecer uma samambaia-do-fogo quando ia até seu bar preferido. Ela estava dentro de uma laudromac, um lugar tanto incomum para cultivar plantas tão raras e especiais como as tropicais. E lá, ela conhece Armand, um senhor que incialmente a aterroriza de todos os jeitos.

Armand vê em Lila muitas coisas, até mesmo seu verdadeiro eu escondido entre todos os outros que ela possuía. E assim, sendo um mago da modernidade, oferece a ela conhecimentos sobre as plantas tropicais de verdade e amor, autoconhecimento e compaixão por coisas naturais da vida, mas só se ela conseguisse fazer com que a muda de uma planta difícil desse raiz.

Lila se vê entre dois homens importantes de um mundo antes ignorado por ela. David o bonitão, charmoso que fazia amor com carinho. Armand, o assustador, sincero e dono de algo que ela realmente queria. Pensou em montar um negócio, quase um triangulo amoroso. David daria amor e Armand conhecimento e ela, como publicitária daria aos dois: dinheiro. Perfeito, não?

A laudromac é assaltada e ela passa a sentir culpa por todo dano que causou na vida de Armand, para reparar o prejuízo, viaja para o México a fim de recuperar as nove plantas que daria a ela tudo que sempre desejou e também, devolveria a Armand as suas sagradas plantas. O resultado do triangulo amoroso com David e Armand foi uma grande e intensa aventura nas matas de Yacatan.

O livro é lindo, dá pra sentir a preocupação da autora com os sentimentos de Lila, suas expressões falam muito de quem ela realmente é e o seu desejo desesperado de saber como se vive de verdade. A relação dela com Armand e ate mesmo com Sonali (esposa de Armand) é intensa, como ímãs. Não percebemos a grandiosidade dessa amizade até quando não conseguimos mais imaginar a Lila do começo do livro. Ela muda muito (leva infinitos tapas na cara com os ensinamentos de Armand) e passa a sentir na pele como suas ações imprudentes podem causar danos irreparáveis. Não pense você que ela errou uma única vez, eu passando por toda provação no lugar dela, teria despencado no chão com a primeira cascavel que aparecesse.

Você irá tirar para a sua vida lições incríveis, a história e dotada de cenários maravilhosos e a narrativa é suave, tranquila e extremamente relaxante. Tem aventura, mas queria dar um abraço na autora de tanto carinho, carisma e sentimento que colocou em cada letra do livro. Cada capítulo tem um nome e seu significado, ou melhor dizendo, característica. Há desenhos das plantas e todas elas são bem trabalhadas, dá uma sensação bem gostosa ao ler o livro.

Há Nove plantas do desejo, estes são: amor, imortalidade, fortuna, fertilidade, sexualidade, força, magia, liberdade e aventura. Caso não saiba, tem mais uma planta, a sem nome da paixão que você só encontrará lendo o livro. Estas são notas da autora que assino embaixo.

Super beijo

Mari :*

Esta resenha dedico a Nívia, minha amiga que mora tão longe e ao mesmo tempo tão perto (dentro do meu coração). Quero acrescentar – e afirmar – que nós temos a décima planta e já descobrimos o nome: amizade.


Anúncios

§ Uma Resposta para #Resenha – Nove Plantas do Desejo e a Flor de Estufa.

  • N disse:

    Mariana! Minha flor muito linda e que eu tanto aprecio ❤ Minha meta de 2011, fora algumas outras, é juntar dinheiro e ir aí e me jogar em cima de ti e te apertar beeem muito (':
    E, né, eu já tinha te dito que fiquei muito interessada em ler. E continuo. E que foto linda é essa, hein!?
    Amei tudo, principalmente sua nota, Sra. Mayer. Minha AMIGA ryca e phyna.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento #Resenha – Nove Plantas do Desejo e a Flor de Estufa. no Doces Meninas.

Meta

%d blogueiros gostam disto: